ÁREA RESTRITA: BJ CONNECT
 

Novidades

11.10.2018

A importância de aprender a empreender

Compartilhe esta notícia:   
A importância de aprender a empreender

O mundo tem avançado em velocidade frenética, muitas profissões e cargas foram extintos nos últimos anos e a tendência é ainda mais. Diante de cenário, preparar crianças e jovens para empreender e desenvolver novas ativuras fundamentais. “Como a importância e o papel da educação formam jovens para um mundo que não é preceça o trabalho ideal, simplesmente apareça, será necessário fazer essa oportunidade acontecer”, avalia João Nascimento, coordenador de Empreendedorismo do Ensino Fundamental II do Colégio Bom Jesus . O primeiro, o primeiro e o último a criar novas oportunidades de negócios e os que mais dificultam a realização de um empreendedorismo são, em primeiro lugar, as empresas abertas, empreendedoras e empreendedoras. É preparado, seguro,

Dentro da grade curricular, Nascimento aponta que o empreendedorismo deve ser algo estimulante para que o aprendizado ocorra de forma permanente. The context as activities dinâmicas, interativas e experimentais são primordiais. “As necessidades são necessárias para o aluno, isto é, que sejam visíveis na vida real. O ideal é sempre trazer uma realidade para uma aula de aula, saindo do campo teórico e se aproximando cada vez mais da prática em si. O empreendedorismo não pode e não deve ser um componente curricular teórico, precisa de campo e espaço para a sua atuação ”, conta o coordenador.

Mas o que é certo para aprender a empreender? No mundo ideal, as séries iniciais são voltadas para a educação infantil, com ensino de valores, posturas para uma interação com o meio e com outros. Mas a partir do Ensino Fundamental II que se torna uma prática mais prática, a identidade e a formação da criança estão mais evidentes e ela percebe com mais nitidez em qual o campo de atuação preferido de agir.

Estímulo em casa
Outro apontamento importante sobre o aprendizado é a iniciativa capaz de ser capaz de liderar, criatividade e empreendedorismo. “Em nossas experiências, percebemos que algumas crianças trazem consigo um talento inato, muitas vezes por pais e mulheres que são exemplos de auto-organização, gestão de recursos e fincas empreendedora contagiante. Porém, alguns casos de sucesso de empreendedores que não tiveram uma oportunidade de espelhar em seus pais e chegaram a uma situação invejável, um grande impacto mundial que perdurava por gerações ”, completa Nascimento.

Por isso, os pais podem, e devem, estimular o aprendizado em casa. O bom exemplo é a prática de gerenciamento da própria mesada, ou do dinheirinho para o lanche. Ensinar a criança a gerir o que tem, por exemplo, o cuidado com o papel de mulher, o material escolar, a roupa, etc. também entra no processo de estímulo ao empreendedorismo, pois ela aprende a cuidar, dar o fim aos com os quais tem contato.

Empreendedorismo no Bom Jesus
O Colégio Bom Jesus oferece aulas de Empreendedorismo há alguns anos com ótimos resultados de trabalho. Para 2019, as ações individuais devem entrar em vigor, com atividades concentradas e ainda mais na solução de problemas. Uma idéia é criar oportunidades para uma interação, aulas de campo e de visitas que estimulem e motivem os alunos a saber mais, investigar, comparar e discernir. “Outro diferencial será o desenvolvimento, serei mais importante para o desenvolvimento cognitivo e um dos principais itens que alavancar o sucesso no perfil de empreendedores”, conta Nascimento.

Na Unidades do Bom Jesus onde não há um grau de escolaridade, existe o Clube do Empreendedor, um espaço para os alunos participarem das atividades sem contraturno. As disciplinas cursam a mesma linha lógica do componente curricular Empreendedorismo, isto é, as atividades práticas, as dinâmicas, os envolventes que estimulam e as crianças têm a oportunidade de desenvolver as ideias empreendedoras.