ÁREA RESTRITA: BJ CONNECT
 

Novidades

25.11.2018

Participar de eventos científicos ajuda crianças a vencer barreiras

Compartilhe esta notícia:   
Participar de eventos científicos ajuda crianças a vencer barreiras

As olimpíadas científicas, além de incentivar futuros talentos em diversas áreas, podem ser um fator interessante para ajudar a ingressar na universidade dos sonhos. Ao permitir que os participantes tenham contato de forma mais aprofundada em relação às específicas áreas do conhecimento com uma metodologia menos tecnicista e mais prática, os alunos ganham em crescimento pessoal, acadêmico e profissional, disciplina, dedicação e foco.

Como funcionam
As olimpíadas científicas na Educação Básica são eventos e competições que buscam:

  • enfatizar habilidades específicas de alunos em relação a determinados conteúdos;
  • aguçar a busca pelo conhecimento em áreas em que, para determinados alunos, os saberes pouco chegam, devido à dificuldade no entendimento das metodologias tradicionais que são apresentadas pelos professores.
De acordo com o gestor do Colégio Bom Jesus Diocesano, em Lages (SC), Marcio Batista de Souza, o aluno que se envolve nesses eventos e competições se sente mais motivado para aquilo que, potencialmente, é de seu interesse e entusiasmado para vencer possíveis barreiras pelo gosto por determinadas áreas do conhecimento.

Desperta e potencializa

Com as olimpíadas, alunos pouco hábeis em elementos numéricos são provocados a olhar, por exemplo, a Matemática sob um ponto de vista menos conservador caracterizado por livros, exercícios, quadro de giz. Ao mesmo tempo, aqueles que têm mais afinidades dentro de uma olimpíada são incentivados de forma desprendida para os conteúdos e desenvolvem um olhar mais crítico acerca das possibilidades que, até então, rodeiam seu imaginário. O mesmo ocorre em outras disciplinas como Biologia, Química, História, entre outras.

Segundo Souza, todos os alunos podem participar, tendo em vista que a proposta desses eventos é motivar o aluno a conhecer áreas do conhecimento sem almejar resultados e alheias a qualquer metodologia tradicional proposta pelos bancos escolares. “Obviamente que pessoas mais hábeis em assuntos específicos terão mais facilidade e êxito em suas participações. Porém, nada impede de se descobrir novos talentos em áreas distintas”, conta o gestor.

Professores e família

Para que o aluno se interesse e sinta-se estimulado a participar, é muito importante que os professores e os familiares entendam seu papel nesse processo. “Não é apenas vestir a camisa, mas transpirar o amor pela sua área de conhecimento. Isso beneficia não só a participação em olimpíadas, mas o ‘querer aprender’ do aluno sob qualquer circunstância e, consequentemente, o resultado pedagógico positivo na sua área de trabalho”, avalia Souza.

Já a família é importante em qualquer processo de transformação na vida da criança ou do adolescente. Dispor de tempo para estudo, oferecer a possibilidade de aquisição de livros, instrumentos e demais materiais necessários ao estímulo da curiosidade do filho é fundamental para motivá-lo a buscar conhecimento.

Colégio engajado

Com uma proposta baseada na abordagem investigativa, o Colégio Bom Jesus tem ido ao encontro do que é proposto nas olimpíadas. A ideia é tornar o aluno mais ativo dentro do contexto escolar, a partir do êxito na participação em projetos. Os ganhos são pedagógicos, pois o aluno incorpora uma sensibilidade mais acadêmica para seu currículo, e disciplinar, em que o vínculo é fortalecido na relação professor x aluno, garantindo comprometimento de ambas as partes durante o processo de ensino.

Ganhos de quem participa de olimpíadas científicas
Capacidade crítica: Desenvolvem-se maturidade e responsabilidades, pois o aluno quer estar à frente de seu tempo perante aquilo que é mais interessante pedagogicamente. Com isso, ele também se torna mais crítico em questões que envolvem habilidades específicas.

Socialização: Fortalece habilidades sociais, bem como contribui positivamente para o ambiente escolar quando abordados questionamentos e reflexões relativas àquilo que o aluno tem mais predisposição em querer saber.

Vence dificuldades: Os alunos que participam por curiosidade e por possíveis dificuldades encontradas nos modelos ainda tradicionais de ensino sempre ganham na possibilidade de descobrir o gosto por algum componente curricular que ofereça um olhar diferente acerca daquilo que os "assombra". De acordo com Souza, os ganhos são para todos: professores, alunos, familiares e equipe pedagógica, que acompanham um crescimento perceptível do aluno que se dispõe a participar dessas competições, buscando aumentar seu conhecimento.

Esse conteúdo foi publicado no Guia dos Pais, do G1 Paraná.