Novidades

18.12.2018

Dica de férias: estimule a leitura

Compartilhe esta notícia:   
Dica de férias: estimule a leitura

No período de férias, as crianças têm mais tempo para curtir a família e o lar. Para alguns pais, isso pode ser um desafio quando faltam criatividade e ideias de brincadeiras e outras atividades para dar às crianças oportunidades de diversão construtiva. Por isso, a principal dica para esse período é interagir com as crianças. Veja algumas opções sugeridas pela coordenadora da Educação Infantil do Colégio Bom Jesus, Isabel Cristina Marconcin:

  • Experimentar novas brincadeiras.
  • Conhecer outros lugares.
  • Saborear alimentos diferentes do dia a dia.
  • Conversar muito e ouvir as ideias e as opiniões das crianças.
  • Dedicar um tempo, diariamente, para brincar com a criança, deixando-a selecionar a brincadeira.
  • Ir ao cinema, ao teatro, visitar parques, praças e pontos turísticos de uma cidade, visitar museus, conhecer novas culturas.
  • Visitar livrarias ou bibliotecas com as crianças e incentivá-las a selecionar alguns títulos para a leitura prazer, em que a leitura se constitui como uma opção de lazer.
  • Mergulhar no universo infantil e, acima de tudo, divertir-se muito!
“Essas atividades oferecem diferentes oportunidades que contribuem para a ampliação da visão de mundo, bem como para o enriquecimento cultural da criança”, explica Isabel. Dependendo da idade, é possível aproveitar as férias para propor algum tipo de estudo. Há adolescentes que nesse período fazem um intercâmbio cultural, em que é possível praticar uma língua estrangeira ou aprofundar os estudos em uma área de interesse como a música, por exemplo. Mas o tempo em família deve ser, prioritariamente, para outros tipos de vivência, diferentes das escolares.

Estímulo à leitura
Na escola, os professores se esforçam para fazer com que o hábito de leitura não seja mera obrigação para cumprir critérios e se preparar para avaliações. Nas férias, as chances de tornar a leitura um hábito de prazer são maiores. Mas, para isso, não basta indicar a leitura para a criança. De acordo com Isabel, “é importante que a criança observe familiares ou pessoas que lhe servem de referência optando pela leitura em momentos de lazer, comentando a respeito das obras, indicando livros, por exemplo”. Nesse sentido, o costume de ir a livrarias e/ou a bibliotecas, de selecionar títulos para leitura, ler cotidianamente são atitudes que podem contribuir para o desenvolvimento do hábito de leitura.

Outra opção é a atividade de contação de histórias, em que familiares leem para as crianças utilizando recursos narrativos próprios de leitores autônomos, como o uso de onomatopeias, de diferentes tons ou timbres para diferenciar a fala de personagens, entre outros. Há, ainda, a leitura compartilhada em que adultos e crianças intercalam a leitura de trechos de um livro, o que pode se caracterizar como um combinado ou uma brincadeira entre os pares.

As atividades que podem ser desenvolvidas, tendo como base um livro literário, são inúmeras: conversar a respeito da história, do problema e da resolução; discutir outras possibilidades de desfecho; identificar as personagens e suas motivações; dramatizar um trecho da história; recontar a história com base nas imagens; entre outras possibilidades.

Esse conteúdo foi publicado no Guia dos Pais, do G1 Paraná.