Novidades

18.12.2018

Você sabe fazer uma boa redação?

Compartilhe esta notícia:   
Você sabe fazer uma boa redação?

A inserção do Enem como processo seletivo que, além de avaliar o desempenho dos estudantes no Ensino Médio, passou a ser a oportunidade de ingresso no Ensino Superior, fez com que os olhares para o modelo da redação se tornassem mais cuidadosos. Por isso, algumas Universidades também passaram, nos últimos dez anos, a adotar a dissertação argumentativa com proposta de intervenção. Isso ficou conhecido entre estudantes e professores como “modelo Enem”.

Mas, além desse tipo de proposta, os estudantes encontram várias outras nos diferentes vestibulares e processos de seleção seriados, que, por exemplo, exigem outras habilidades textuais. Levando esses aspectos em consideração, a coordenadora de Produção de Texto do Colégio Bom Jesus, Cleuza Cecato, aponta passos essenciais na preparação dos estudantes que desejam ingressar nas universidades brasileiras, com boa leitura de propostas e boa elaboração de textos. São eles:

  • Conhecer as edições anteriores da prova que pretende prestar. Existe uma tendência de as propostas de redação dos vestibulares seguirem uma linha de solicitação. Por exemplo, se uma universidade pede dissertações, dificilmente pedirá, sem avisar em edital, outro tipo de texto. Daí a necessidade de exercitar com propostas anteriores e submetê-las a leitura e correção.
  • Revisar as características dos gêneros textuais solicitados. Quem sabe escrever um texto de opinião com excelência não necessariamente sabe fazer bem um resumo e vice-versa. Por isso é preciso conhecer, revisar e exercitar as diversas características dos gêneros textuais mais recorrentes nos processos seletivos.
  • Ler com detalhamento os fatos e as situações da atualidade. Considerar como atualidades as notícias e seus desdobramentos dos últimos três anos. É preciso estabelecer relações de implicação, causa e consequência, constatação e pertinência entre os fatos em si, não basta apenas saber relatá-los.
Para finalizar, é importante entender que um estudante que escreve bem qualquer tipo de texto é aquele tem curiosidade e ultrapassa a leitura superficial das informações que recebe em qualquer veículo de circulação. “Esse estudante é também um pesquisador de ideias”, avalia Cleuza.

Esse conteúdo foi publicado no Guia dos Pais, do G1 Paraná.