Iniciação Científica, Meio Ambiente

23.06.2021

Alunas do Colégio Bom Jesus Externato criam aplicativo para incentivar a proteção ao meio ambiente

Compartilhe esta notícia:   
Alunas do Colégio Bom Jesus Externato criam aplicativo para incentivar a proteção ao meio ambiente

Três alunas do Colégio Bom Jesus Externato, de Pindamonhangaba (SP), – Marília e Marina Scofano (irmãs gêmeas) e Mariana Bispo – desenvolveram um aplicativo para celular que incentiva as pessoas a praticarem ações sustentáveis e de proteção ao meio ambiente. O projeto do app, batizado de “Help the Planet”, iniciou no Programa de Iniciação Científica do Colégio Bom Jesus com o objetivo de produzir algo que auxiliasse na proteção ao meio ambiente. Após muitas pesquisas, em outubro de 2020 as alunas criaram uma página no Instagram para divulgá-lo e interagir com o público, permitindo que os seguidores baixassem o aplicativo pela rede social mesmo.

Help the Planet: Para seguir a página no Instagram e baixar o aplicativo: @app_help.the_planet_

Entre as linhas de pesquisa do Programa de Iniciação Científica do Colégio Bom Jesus, estão o meio ambiente e a sustentabilidade. Os projetos desenvolvidos pelos alunos são apresentados todos os anos nas Feiras de Iniciação Científica da Instituição – uma para o Ensino Médio e outra para o Ensino Fundamental. Na edição de 2020, o “Help the Planet” venceu a votação popular na categoria “Vida”. Desde o ano passado, as feiras têm acontecido de forma on-line, devido ao distanciamento social.

Mariana conta que a motivação para fazer algo relacionado ao meio ambiente nasceu pelo fato de o tema ser tão atual e necessário. “Além de ser algo importante para a sociedade, nós não encontrávamos nenhum aplicativo que fosse prático, fácil de acessar. Por isso criamos o nosso”, diz a estudante. Marina, outra integrante da equipe, explica que o principal objetivo do app é levar as pessoas a desenvolverem pequenas ações no dia a dia, mas que farão uma grande diferença para o planeta. “O aplicativo é dividido em tarefas semanais, desafios. Depois os usuários interagem no Instagram e nós damos um certificado para quem os cumpre”, relata Marina.

Entre os desafios propostos pelo “Help the Planet”, estão ações como reutilizar papel; fazer economia de água (diminuir o tempo no banho, por exemplo); plantar e cultivar a própria horta com adubos caseiros; eliminar ou diminuir o consumo de plástico no dia a dia; separar o lixo reciclável do orgânico. O aplicativo propõe ainda economia de energia elétrica; consumo consciente (compras a granel, por exemplo) e descarte de máscaras de prevenção à covid. Depois de encarar o desafio, o seguidor da página no Instagram interage com as criadoras. “Temos muita interação, até master chefs já fizeram nossos desafios”, conta Marina, referindo-se aos participantes do reality show Master Chef, Heaven Delhaye e Rui Morschel.

Marília, por sua vez, afirma que quando ela e suas colegas pensaram no aplicativo ficaram preocupadas com as dificuldades da tecnologia. Após dez meses de muitos estudos e pesquisas teóricas e de buscas por plataformas para colocar a ideia em prática, encontraram a melhor forma. “As pessoas se importam com o meio ambiente, mas são poucas as que têm tempo para desenvolver algumas ações. Então criamos algo mais simples e prático, pois o aplicativo é baixado pelo link do Instagram”, declara.

A professora de Ciências do Colégio Bom Jesus Externato e orientadora da equipe, Elaine Mariotto, afirma que ficou muito satisfeita com o trabalho de suas alunas, pois trata-se de um produto que vai incentivar uma mudança de hábitos nas pessoas. “O aplicativo contribui de maneira positiva para a preservação do meio ambiente. Elas tiveram bastante trabalho para conseguir encontrar a melhor plataforma e têm todo o mérito da conquista”, comenta a professora Elaine.

A gestora do Colégio Bom Jesus Externato, Alessandra Padilha, também se mostra orgulhosa da pesquisa feita pelas meninas. “Esse projeto foi desenvolvido no início da pandemia, período em que as alunas tinham de lidar com todos os desafios que o momento exigia. Mas o que presenciamos foi um trabalho realizado com muita dedicação e comprometimento com a ciência e o meio ambiente”, afirma Alessandra.

 

AGENDE UMA VISITA