Geral, Institucional, Iniciação Científica

18.03.2024

Pesquisa de estudante aponta os motivos da volta do sarampo

link copiado
Pesquisa de estudante aponta os motivos da volta do sarampo

Uma pesquisa feita pela estudante do Ensino Médio de Itatiba (SP), Anita Zerbinatto, confirmou dois fatores principais que levaram ao aumento do número de casos de sarampo no Brasil a partir do ano de 2017: a imigração e a falta de confiança na vacinação. O trabalho destacou também um dado da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) segundo o qual houve uma queda de 13,4% no número de crianças que receberam a segunda dose da vacina contra a doença naquele ano: 84,9% foram vacinadas com a primeira dose e apenas 71,5% com a segunda.

O trabalho foi desenvolvido pela estudante durante a 2ª série do Ensino Médio (em 2023) no Programa de Iniciação Científica do Colégio Bom Jesus, que incentiva a pesquisa científica desde as séries iniciais até o Ensino Médio. Anita fez uma revisão de artigos de diversas autorias, escritos entre os anos de 2013 e 2023. Os textos falavam principalmente sobre saneamento básico, sarampo e vacinas contra a doença. Com a pesquisa, a estudante chegou à conclusão de que a imigração (principalmente da Venezuela) e a falta de confiança e consciência em relação à vacinação no Brasil fizeram com que a quantidade de casos crescesse. “As pessoas deixaram de levar os filhos para vacinar porque tinham em mente que a doença tinha sido erradicada. Mas não foi o que aconteceu”, comenta a aluna. 

O foco do trabalho da estudante mudou durante suas pesquisas. De início, ela pretendia estudar a precariedade dos atendimentos de saúde nas fronteiras do país. “Quando comecei a pesquisar essa precariedade, percebi que muitos autores escreveram em seus artigos sobre a questão do sarampo, que também é uma consequência da falta de estrutura na saúde. Então, como gosto muito dessa área, resolvi pesquisar sobre os motivos que levaram ao aumento do número de casos da doença”, conta a estudante. 

O sarampo era uma doença controlada no Brasil até 2016. Nos anos de 2017 e 2018, um surto  atingiu o país, com mais de 40 mil casos registrados ? quando o país perdeu a certificação de eliminação do vírus e passou a ser um país endêmico, ou seja, onde o sarampo circula livremente. Em dezembro de 2023, o estado do Rio Grande do Sul confirmou um caso da doença, importado. Países como México, Estados Unidos, Reino Unido e Portugal emitiram alertas após a confirmação de casos e o óbito de uma criança na Argentina.

Marília Crivelari da Cunha, professora do Colégio Bom Jesus Itatiba e orientadora de Anita na pesquisa, avalia que o trabalho foi bastante desafiador desde o início, quando a aluna gostaria de estudar os problemas de saneamento básico e suas relações com os atendimentos de saúde. Ela conta que Anita foi muito dedicada, pois conseguiu delimitar o tema para as questões relacionadas ao sarampo, com o intuito de ter certeza dos motivos que levaram à endemia. “Desde o início a aluna se mostrou muito esforçada com o seu projeto, baixou e leu vários artigos científicos sobre o tema e redigiu com excelência o resumo estendido”, comenta a professora.

Para Marília, o Programa de Iniciação Científica traz inúmeros benefícios aos estudantes, sobretudo o contato com a academia desde cedo. “Proporciona aos alunos a oportunidade de participar de eventos acadêmicos e desenvolver pesquisas sobre seus temas de interesse, possibilitando, dessa forma, um maior amadurecimento tanto em questões pessoais quanto acadêmicas”, afirma.

O Programa do Colégio Bom Jesus prepara os estudantes para a pesquisa, a experimentação, a tabulação de dados, a participação em feiras nacionais e no exterior, entre outros. Por meio da Iniciação Científica, o colégio estabelece um caminho para ampliar as perspectivas de um ensino interdisciplinar, trazendo para a Educação Básica o ambiente acadêmico. O coordenador do programa no Colégio Bom Jesus, Adalberto Scortegagna, destaca que o papel das escolas é proporcionar que os estudantes sejam protagonistas em todas as suas atividades, e a pesquisa é uma delas. 

Outros destaques em Itatiba

Os estudantes do Colégio Bom Jesus Itatiba se destacam em pesquisas de iniciação científica. No ano passado, equipes do colégio receberam sete prêmios nas feiras do Grupo Bom Jesus, em que participaram alunos de sete estados onde há unidades do colégio (veja abaixo a listagem com o título dos projetos e os nomes dos alunos).

O gestor do Colégio Bom Jesus Itatiba, Rodrigo Ribeiro de Carvalho, ressalta que os resultados positivos estão diretamente relacionados ao esforço e à dedicação dos estudantes, ao incentivo de seus familiares e, especialmente, à atuação dos professores e orientadores da Iniciação Científica. “Desde o início das pesquisas os nossos professores se empenham, se apropriam das informações dos projetos dos alunos e os acompanham com afinco, dia a dia, no período da pesquisa. Para termos bons resultados, é necessário esse senso de entrega dos professores, pois os alunos precisam deles, já que ainda são inexperientes”, afirma Rodrigo.

O gestor também fortalece a conduta do Colégio Bom Jesus de colocar em evidência a Iniciação Científica para seus alunos. “E essa condução é feita com muita seriedade, pois se formam parcerias importantes com empresas que cada vez mais vão incentivar a pesquisa e o desenvolvimento acadêmico dos nossos alunos”, diz.

Veja abaixo os projetos premiados no Colégio Bom Jesus Itatiba:

1º lugar Feira do Ensino Médio – Categoria Engenharias – (feira on-line)

COMO OS BURACOS NEGROS E BURACOS DE MINHOCA AFETAM O COSMO?

Aluna: Helena Carvalho de Oliveira

2º lugar Feira do Ensino Fundamental - Categoria Engenharia – (feira on-line)

COMO RESOLVER OS PROBLEMAS GERADOS PELO USO EXCESSIVO DO METAVERSO?

Aluno: Tales Moretto Costa

2º lugar Feira do Ensino Fundamental - Categoria Engenharia – (feira presencial)

*ROBÓTICA COM MATERIAIS PARALELOS*

Aluno: Lucas Antônio de Sousa Pereira

2º lugar Feira do Ensino Fundamental - Categoria Sociedade – (feira presencial)

VÍCIO EM REDES SOCIAIS E IMPACTOS NA SAÚDE MENTAL DE ADOLESCENTES

Aluno: Felipe dos Santos Cabral Monteiro

3º lugar Feira do Ensino Fundamental - Categoria Vida – (feira on-line)

EMBALAGENS SUSTENTÁVEIS A PARTIR DE BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR?

Alunas: Elena Ornelas Sabioni e Manoela Pellizer de Araújo

3º lugar Feira do Ensino Fundamental - Categoria Sociedade – (feira on-line)

ESCRAVIDÃO CONTEMPORÂNEA: DADOS NO BRASIL

Aluna: Serena Amabile Diniz da Costa

Veja no site das feiras todos os projetos premiados

https://sites.google.com/bomjesus.br/feiras-cientificas-ficef-ficem/p%C3%A1gina-inicial

 

AGENDAR UMA VISITA